Elaboração de Planos de Monitoramento de Espécies Bioindicadoras nos Corredores Ecológicos

Mediante o Programa Paraná Biodiversidade, foram contratados projetos de pesquisa e monitoramento de espécies bioindicadoras nos Corredores Ecológicos do Estado, visando a partir dos dados obtidos, elaborar e implementar um plano de monitoramento continuo de fauna, que garanta a conservação das espécies e de seus habitats naturais. Entende-se como monitoramento a execução repetitiva de um programa sistemático de coletar informações sobre as espécies em um mesmo local durante um tempo específico.

As espécies contempladas foram:
  • Corredor Ecológico Araucária: Anta Tapirus terrestris, Queixada Tayassu pecari e Papagaio-de-peito-roxo Amazona vinacea.
  • Corredor Ecológico Caiuá - Ilha Grande: Onça-pintada Panthera onca, Arara-vermelha Ara chloropterus, Arara-amarela Ara ararauna.
PROPÓSITOS:

  • Assegurar a atualização dos dados de freqüência de ocorrência, densidade populacional, uso de habitats, e influências das pressões sobre as espécies, obtidos nas amostragens de campo;
  • Incentivar esforços cooperativos e parcerias com instituições de ensino e pesquisa, organizações do terceiro setor e empresas privadas para o fomento e realização dos estudos, fortalecendo e dando continuidade à REMAVOU;
  • Fornecer, sempre que necessário, treinamento ao pessoal de campo para realizar o levantamento, armazenamento, análise de dados, bem como a elaboração de relatórios;
  • Armazenar e divulgar os dados obtidos.
O propósito maior é o de avaliar as tendências e alterações potenciais (positivas e negativas) sobre as populações das espécies e seus habitats, visando intervir sempre que necessário, com medidas de manejo e/ou de proteção.


NO QUE CONSISTEM OS PLANOS DE MONITORAMENTO:

Para a continuidade do monitoramento foram elaborados protocolos, onde foram definidos os padrões para coletar dados em campo de forma a padronizar as informações para que as mesmas possam ser comparadas em diferentes situações e locais estudados.

O objetivo é monitorar as espécies bioindicadoras a longo prazo (pelo menos cinco anos), com análises das tendências populacionais (freqüência de ocorrência, densidade populacional, uso de habitats, e influências das pressões sobre as espécies) realizadas com intervalos de um ano. Desta forma, ao longo dos cinco anos serão realizadas três avaliações. O mesmo procedimento pode ser prolongado por mais cinco anos, conforme resultados obtidos durante o monitoramento desses cinco primeiros anos, como demonstrado abaixo.
  • 2008: Dados de base
  • 2009: Levantamento anual
  • 2010: Intervalo
  • 2011: Levantamento anual
  • 2012: Intervalo
  • 2013: 1ª análise das tendências populacionais

  • Dados de base: dados obtidos com a realização dos projetos nos Corredores no ano de 2008, cujos relatórios estão disponíveis para consulta;
  • Levantamento anual: ano em que devem ser realizadas as atividades previstas nos protocolos de monitoramento;
  • Intervalo: ano em que não se realizam as atividades de campo, porém, podem ser efetuadas atividades referentes aos cursos de capacitação previstos nos protocolos;
  • Análise das tendências populacionais: ano em que se realizam as análises comparativas dos dados obtidos e verifica-se se houve mudanças nos índices de abundância das espécies (aumento ou declínio), incluindo fatores ambientais como alterações nos habitats, na estrutura e composição da paisagem. Nessa fase, haverá possibilidade de avaliar a continuidade das intervenções necessárias à proteção das espécies, bem como aprimorar o modelo de monitoramento.
Os procedimentos de amostragem (coleta de informações) previstos possuem como característica principal a facilidade de amostragem, a rapidez com que se realizam, e principalmente a participação de atores locais. Sendo assim, a metodologia utilizada para obtenção dos dados biológicos para as avaliações das tendências populacionais das espécies se baseia em:
  • Índices de abundância;
  • Avaliação de habitats;
  • Mapeamento de novas áreas de ocorrência das espécies;
  • Estudos de viabilidade das populações.
Recomendar esta página via e-mail: